Disk Chopp em Curitiba

41 3333.0044 Segunda a sábado das 9h às 18h

Como surgiu a tradição de brindar?

Brindar, erguer um brinde, em um primeiro momento, pode remeter à questão: a que estamos brindado? Mas este é um gesto que se tornou comum e repetimos inúmeras vezes ao longo de nossas vidas. Brindamos à saúde, às conquistas, aos encontros e reencontros, às celebrações e principalmente, à alegria.

Na sociedade contemporânea, brindar é um gesto elegante de expressar a satisfação de compartilhar um momento, mas a história está repleta de fatos curiosos sobre a tradição de brindar.

Para os romanos, brindar era uma forma de misturar as bebidas: o choque entre as taças transferia o líquido de uma para a outra, significando uma estratégia para evitar o envenenamento e por acreditarem que o próprio impacto o veneno se depositaria no fundo da taça.

Ao erguer as suas taças de vinho, os povos antigos faziam uma oferenda simbólica a seus deuses. Os relatos mais antigos de brindes remontam aos gregos e fenícios, segundo Jennifer Rahel Conover, autora do livro Toasts for Every Occasion. (“Brindes para Todas as Ocasiões, inédito no Brasil). Para saciar a sede das divindades, os romanos adotaram o hábito de derramar um pouco da bebida no chão – algo com o o costume de dar um gole da cachaça “pro santo”, comum no Brasil.

Na ameaça de intoxicação também está uma das hipóteses sobre a origem da exclamação “saúde!” que acompanha os brindes na Grécia antiga, isso poderia ser uma promessa de que a bebida estava envenenada. Em outras culturas, o brinde durante a refeição utilizando da mesma saudação, era pela precariedade na conservação dos alimentos: frequentemente as pessoas adoeciam por causa da comida.

O soim da batida das taças veio para completar o ciclo dos sentidos envolvidos no ato de brindar: paladar, olfato, tato, visão e audição.

A tradição diz que é importante beber após o brinde, mesmo que se esteja bebendo água pois fica deselegante devolver o copo à mesa sem completar o gesto.

Beber e brindar são eventos de convívio entre as pessoas, praticados em quase todas as culturas do mundo. Esse gesto gracioso pode ser feito por qualquer um, basta um pouco de planejamento, prática e familiarização com algumas regras de etiqueta.
Fonte: http://www.choppgermania.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Ligue Agora