O Chopp na gastronomia, um aliado dos chefs de cozinha.

Esqueça os petiscos e o churrasco! A cerveja, geralmente consumida em confraternizações entre amigos, também é usada na alta gastronomia como acompanhamento e como ingrediente. Além das comidas salgadas, a bebida é usada em doces e sobremesas.

Queridinha da maioria dos brasileiros, a cerveja também tem conquistado um lugar especial no coração e nas receitas dos chefs de cozinha. A cerveja é um produto completo, que pode ser consumido não apenas como bebida, mas também como acompanhamento dando mais sabor a refeição e como ingrediente especial de pratos populares ou inusitados.

Não é difícil encontrar receitas que levam a bebida como ingrediente. As carnes são a opção número um para levar essa bebida como parte de sua preparação. Entre os pratos mais conhecidos estão à almôndega com cerveja e a carne recheada. Os chefs garantem que ao adicionar a bebida na preparação, a carne fica com uma textura diferente e um sabor forte e inigualável. Ao passar pelo processo de vaporização a cerveja acaba perdendo o seu teor alcoólico, mas não fica menos saborosa.

sage73

Quando pensamos na cerveja como acompanhamento, logo imaginamos pratos fáceis, como pizzas e hambúrgueres, mas, se for escolhida de forma certa, a cerveja entra em pareô justo com o vinho em questão de bebida para harmonização de pratos. E não é nem um pouco complicado fazer essa harmonização. O jeito é começar pelo óbvio, cervejas mais leves são ótimas harmonizações para pratos leves, e as cervejas mais encorpadas vão melhor com comidas pesadas.

Pratos inusitados como sopas cremosas, pratos vegetarianos bem temperados e aves são fáceis de harmonizar com cervejas, e ficam uma delicia. Se ao longo da refeição você quiser harmonizar vários tipos diferentes de cerveja, a dica é começar pela cerveja mais fraca e com menos álcool e ir aumentando para cervejas mais pesadas e encorpadas de acordo com as mudanças de prato.

Se você for harmonizar um prato que foi feito com a cerveja não é obrigatório, nem recomendado, que a cerveja da harmonização seja a mesma e nem do mesmo tipo da cerveja usada na preparação da receita. O ideal é servir uma cerveja com características opostas à que foi usada no prato. As possibilidades de pratos com cerveja são infinitos, basta usar a criatividade e deixar que essa bebida te surpreenda cada vez mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *